Polícia Militar do Piauí logo
3º BPM
3º BPM - Floriano
POLÍCIA MILITAR DO PIAUÍ
CMDO DE POL. DO INTERIOR
3º BTL.   POLICIAL MILITAR
5ª SEÇÃO / 3º BPM

Histórico

No dia 18 de outubro de 1963, decorridos quinze dias da saída do primeiro Batalhão para a cidade de Parnaíba – PI, quando ainda se iniciava a batalha para a aquisição das instalações da Unidade e Subunidades, em Parnaíba – PI, Piracuruca – PI e Campo Maior – PI, respectivamente, fora dado a ORDEM DE EMBARQUE ao 2º Batalhão e respectivas Companhias, com destino às cidades de Floriano, Valença e Picos; para a saída do 2º Batalhão, fora realizada uma solenidade de despedida, com as mesmas homenagens prestadas ao 1º Batalhão, primeiramente fez-se a leitura da Ordem do dia, procedida pelo então Cmt Geral Cel. Torres de Melo, logo após as continências dos companheiros que ficavam e em seguida a ORDEM DE EMBARQUE. Fora designado para exercer o Comando da Unidade o Major José Clemente de Flores, o qual tinha como Ajudante o Capitão Elesbão Soares; o Grupamento de Comando partira de Teresina – PI, às 09h da manhã do dia 20/10/63 com destino a cidade de Floriano – PI, sob o comando do Major José Clemente de Flores, juntamente com o seu ajudante; o grupamento seguiu com suas três companhias até o local denominado de Estaca Zero, onde o comandante do Batalhão despachou uma das companhias para a cidade de Valença (PI), outra para a cidade de Picos (PI), enquanto o grupo de comando com uma outra companhia, seguiu com destino às cidades de Floriano(PI) e Bom Jesus(PI). O Cmt Geral Cel. 

Torres de Melo às 21h da mesma data deslocara-se à cidade de Floriano (PI) e ao chegar ao local supramencionado encontrou a tropa ainda ao relento, no cais do porto fluvial, sem destino a tomar. O comandante Torres de Mello já estava com a solenidade programada para o hasteamento da Bandeira Nacional às 08:00 horas  do dia seguinte, e para não perder tempo procurou logo um dos chefes político Dr. Tibério Nunes, médico da cidade e ex-governador do estado, o qual muito solícito e prestativo saiu imediatamente com o comandante a procura do prefeito da cidade, Sr. Hermes Pacheco, para verem as possibilidades de solucionar o problema, e após discutirem o assunto, encontraram uma única solução, ou seja, a de ocupar um prédio particular, que servia para armazenar algodão. O Cmt Torres de Melo chamara o Major Clemente e determinara ao mesmo para que ocupasse aquele Prédio. Após a limpeza do velho casarão e com a tropa alojada, providenciou-se um mastro para o hasteamento da Bandeira Nacional, na hora marcada. No dia 21/06/1963, conforme programação fora realizado de modo rústico, porém dentro das normas regulamentares, a SOLENIDADE DO HASTEAMENTO DO PAVILHÃO NACIONAL, que fora levantado ao topo do mastro pela primeira vez ao som de corneta, com a presença de todas as célebres autoridades locais e do Estado.

 Na oportunidade o Cmt Torres de Melo demonstrando sua fortaleza de espírito e de coragem diante das dificuldades encontradas e que se acumulavam cada vez mais, falara às autoridades presentes, convocando-as para juntos, engajarem-se naquela luta de grande responsabilidade, dividindo-a entre a Policia Militar, Município e Estado, afirmando que a Segurança da Sociedade é de responsabilidade de todos. Após a solenidade o Comandante Torres de Melo retornara à Capital deste Estado com o sentimento do dever cumprido, nessa empreitada, e continuara a sua árdua missão de saturar as deficiências materiais, humanas e sociais de norte ao sul do Estado. Torres de Melo era para Policia Militar um exemplo de dedicação, era como um mensageiro único da chama sagrada que não podia deixar apagar-se por motivo algum. Passaram-se alguns meses o 2º Batalhão Policial Militar mudou-se para um prédio público, situado à Av. Eurípedes de Aguiar, onde atualmente funciona o SAMU, vindo a melhorar consideravelmente suas condições.

O Comandante do Batalhão, Major José Clemente, e seu ajudante, Capitão Elesbão Soares, com empenho e dedicação, continuaram seus esforços no intuito de transformar uma situação de fato e emergencial, em realidade permanente e eficaz, ou seja, construir o Prédio próprio para o Quartel do 2º Batalhão. Foram muitos dias de luta, até que um filho da terra doou um grande terreno para a construção da sede do Batalhão. A Secretaria de Obras fez a planta baixa do mesmo e de uma vila militar com dezesseis casas para praças. A Polícia Militar ficara encarregada de empregar sua tropa na construção do Quartel, como assim o fizera, tornando-se uma das obras militares mais bonitas, naquela época. No dia 18/05/1965 a tropa mudou-se do Prédio da Avenida Eurípedes de Aguiar para o novo estabelecimento situado à Rua Marques da Rocha s/nº, bairro Caixa D’água. Na mesma data fora inaugurada, com solenidade presidida pela Exmº. Sr. Governador do Estado Petrônio Portela Nunes, a nova sede do Batalhão, com a presença de autoridades de renome nacional como, o Senhor General Itiberê Gouveia do Amaral, tendo na oportunidade o Cmt Torres de Melo proferido um eloqüente discurso alusivo à data, destacando-se algumas frases, tais como : “Trabalhamos sem muito reflexionar, é o único meio de tornar suportável a vida. É preciso continuar o nosso jardim”, enfatizando sempre que o nosso jardim é a nosso Policia Militar, que precisa sempre ser cultivada para render bons frutos. Ainda no Governo de Petrônio Portela Nunes fora mudado o nome de “2º Batalhão” para 3º Batalhão de Policia Militar em virtude da criação do Batalhão da cidade de Picos (PI). 

COMPANHIAS DA ÁREA DO 3º BATALHÃO POLICIAL MILITAR

Atualmente o 3º BPM é comandado pelo TEN.CEL. QOPM LISANDRO HONORIO DA SILVA e possui três Companhias, sendo:
 1ª Cia. com sede em Floriano, abrangendo os municípios de: Floriano, Nazaré, Francisco Aires e Arraial.

 2ª Cia. com sede em Água Branca, abrangendo os municípios de: Água Branca, Hugo Napoleão,  Passagem Franca, Agricolândia, Jardim do Mulato, Regeneração, Amarante, Lagoinha, Santo Ant. dos Milagres, Angical, Miguel Leão, São Gonçalo do Piauí, Barro Duro, Olho D Água, São Pedro do Piauí, Curralinhos e Palmeirais.

3ª Cia. com sede Canto do Buriti, abrangendo os municípios de: Canto do Buriti, Pavussu, Brejo do Piauí, Ribeira do Piauí, Flores do Piauí, Rio Grande do Piauí, Itaueira, Tamboril do Piauí e Pajeú do Piauí.